Buscar
  • Denia Fonseca

Sou idoso sim, tenho desafios e soluções para tudo!

Atualizado: 9 de out. de 2020



Viver é enfrentar desafios, na terceira idade então... Para compreender melhor esse tema, nos coloquemos na terceira idade. Ela começou de maneira diferente para cada um de nós. Mesmo porque, não se pode deixar de lado os reflexos da vida se apresentam em várias frentes: condições financeiras, saúde, apoio da família, aposentadoria, moradia, cônjuges... enfim, são muitas as variáveis.

Na verdade, quando se planeja a aposentadoria, falando em um jargão comum, a pessoa se prepara quando muito, financeiramente e todo restante fica um pouco esquecido durante a vida. E se associarmos isso aos próprios desafios fisiológicos de cada faixa etária, a coisa se complica mais um pouco. Para tanto, vamos explorar alguns desafios da pessoa na terceira idade e suas possíveis soluções em cada um dos casos. Vamos essencialmente de três: Financeiro, Mercado de Trabalho e Abandono.

1- Financeiro


Conforme citado anteriormente, preparam uma reserva financeira talvez seja o ponto mais previsível durante a vida. Muitas pessoas que têm condições fazem uma aposentadoria privada ou mesmo realizam investimentos durante décadas para garantir uma boa qualidade de vida quando chegar aos sessenta anos. Entretanto, outros não têm a mesma sorte, acabam ficando apenas com a aposentadoria do governo que via de regra vai embora com os cuidados da saúde. Uma forma de atenuar esse problema é se manter ativo, buscar renda extra o que necessariamente não significa trabalhar 40 horas por semana, mas um complemento. Seja como representante de alguma marca de cosmético ou como artista, artesão, professor, prestador de serviço... enfim, as possibilidades são bem grandes, basta começar.

2- Mercado de Trabalho


O que deveria ser a maior vantagem para o idoso, pode representar uma dor de cabeça. O mercado de trabalho de maneira geral não está de portas abertas aos mais velhos. Existem programas que estimulam a contratação desses "jovens" da terceira idade em algumas grandes empresas, mas, isso é pouco perto da verdadeira necessidade em termos populacionais. Observamos um diferencial bem significativo nas pessoas que desejam continuar ativas, muitos delas como profissionais liberais ou mesmo pequenos empresários. O fato é que o desejo de continuar produtivo torna o profissional bem quisto em qualquer empresa. Imagine alguém com experiência e que está sempre se atualizando e colocando em prática tudo o que aprendeu. Se tiver uma boa saúde então, se torna quase que indispensável. Deixo aqui uma dica de filme que mostra bem esse dilema: Um Senhor Estagiário com Robert De Niro.

3- Abandono Familiar


Namorar, casar, trabalhar, ter filhos, netos... envelhecer juntos, talvez o projeto de vida mais comum. Na terceira idade com um cônjuge, não se está sozinho, afinal, é uma vida de companheirismo e amor. Entretanto, quando um dos dois falta, a família não deveria abandonar, mas sim, acolher da forma mais carinhosa possível. Sabemos que quando isso não ocorre, por diversos motivos, deixar um idoso sozinho não só é um ato desumano, mas um crime, abando de idoso é crime, artigo 245 do código penal e artigo 98 do estatuto do idoso e a pena pode chegar a 16 anos de reclusão. Enfim, idoso tem o direito legal de não ser abandonado. E quando ninguém puder acompanhar e cuidar dele?

Não vamos ser tão radicais, existem soluções em clínicas de repouso para idosos que são fantásticas e suas custas podem ser repartidas na família ou pagas com a aposentadoria, dependendo do caso. Locais com acompanhamento médico, terapêutico, espiritual, social, com atividades físicas entre muitas outras vantagens. Resumindo, seja qual for a situação, o ideal é que idoso que um dia educou e viveu por alguém, deve ser sim acolhido no amor da família e em ultimo caso, esteja sob cuidados profissionais.


Fora os itens citados, a saúde é um grande e talvez o maior desafio do idoso, mas, sobre ela são tantas abordagens e soluções que não caberiam nesse artigo. O interessante é que se pensarmos nos três desafios citados acima, notamos uma certa interligação entre eles. Quem está trabalhando está ativo, logo tem renda extra à da aposentadoria e preenche o tempo tende a se sentir menos uma situação de abandono, afinal, o próprio trabalho ocupa o tempo e estabelece relações sociais. O segredo para uma boa terceira idade começa na mente, muitos anos antes, está ligado à forma de viver, de se cuidar e de se respeitar. O jeito de ser; cultura, formação, visão, valores, caráter, personalidade... O idoso deve ser principalmente proativo e resiliente, não desistir e mostrar toda a sua capacidade de transformar o seu mundo e contagiar todos ao seu redor.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo